Benefícios ao homem

Aprenda mais sobre.


O Implante Hormonal é a maneira mais segura e saudável para a estabilização ou equilíbrio da testosterona, hormônio masculino. É indicado em casos de Hipogonadismo e Hipogonadismo Tardio – popularmente conhecido como “Andropausa” ou DAEM – Deficiência Androgênica do Envelhecimento Masculino.

TRATAMENTO

Homens que utilizam o método alcançam os seguintes resultados:

  • Prolongamento da vida útil – social, sexual e profissional.
  • Diminuição dos riscos de morte antecipada por doenças degenerativas.
  • Preservação da musculatura, ossos fortes e voz grossa, além da virilidade e vigor físico, o que caracteriza a essência masculina.
  • A testosterona preserva a memória, principalmente dos que estão na meia-idade. Além disso, mantém ativado o sistema imunológico, evitando viroses e infecções, e acelerando o processo de recuperação de lesões e ferimentos.
  • Previne os efeitos da andropausa: dores de cabeça, pele ressecada e flácida, anemia, apatia e depressão, aumento de gordura feminina no corpo, entre outros.
  • Previne a arteriosclerose, regulando a produção do bom colesterol (HDL), diminuindo o colesterol ruim (LDL) e, assim, evitando ataques do coração decorrentes do acúmulo de placas.
  • Evita a impotência sexual, quando causada por problemas de desequilíbrio hormonal.
  • Manutenção da auto-estima, da libido (apetite sexual), do brilho nos olhos e do cheiro característico do homem.
  • O bom equilíbrio hormonal desperta na mulher, durante um beijo, a excitação sexual e a vontade por sexo. A saliva tem testosterona que contribui para deixá-la excitada após a troca de fluido salivar.
  • O tratamento também diminui o nível do hormônio do estresse “cortisol”, proporcionando saúde e qualidade vida.


Os Implantes Hormonais também são indicados para o tratamento de inúmeros casos de doenças que se desenvolvem por causa de alterações dos níveis hormonais no organismo masculino. Confira alguns exemplos abaixo:

Disfunção Erétil ou Impotência Sexual – É a incapacidade do indivíduo de manter ou iniciar uma ereção satisfatória para o ato sexual. Quando causada por problemas de desequilíbrio hormonal, pode ser tratada com terapia hormonal.

Distúrbios hipogonadais no homem, como:

Ginecomastia – Caracterizada pelo aumento de uma ou das duas glândulas mamárias masculinas. Pode ser causada pelo predomínio do estrogênio (hormônio feminino) sobre a testosterona. Também pode ser causada por alguma substância específica que estimula a glândula mamária.

Hipopituitarismo – É um distúrbio da hipófise (glândula responsável pela coordenação da produção de outros hormônios). O mau funcionamento da hipófise pode comprometer o crescimento e o desenvolvimento sexual.

Infertilidade originária de distúrbios da espermatogênese – Quando ocorre algum tipo de problema durante o processo de espermatogênese. É tratada frequentemente através de terapia de reposição hormonal.

Osteoporose – Pode ser causada pelo não tratamento da deficiência de testosterona. A doença é caracterizada pela diminuição da densidade mineral óssea e pode aumentar os riscos de fraturas. Pode ser mais agravada devido à diminuição da massa muscular, também causada pela falta de testosterona.

Síndrome Metabólica / Diabetes – A deficiência de testosterona é um dos fatores associados ao aumento do risco do desenvolvimento de Diabetes tipo 2.

Anemia – A testosterona também é responsável por estimular a produção de glóbulos vermelhos (hemácias). Quando há uma queda na produção de testosterona, os homens apresentam anemia. A terapia com o uso da dose necessária desse hormônio pode fazer desaparecer o quadro de doença.